Avenida Marginal na Rodovia SP 127 é denominada “Monsenhor Teotônio dos Reis e Cunha”

Foi publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo, decreto nº 63.510/18 que denomina de “Monsenhor Teotônio dos Reis e Cunha” à Avenida Marginal localizada na Rodovia Antonio Romano Schincariol – SP 127 – duas faixas na pista sul, entre o km 115,33 e o km 116,84, no Município de Tatuí/SP. A homenagem é de autoria do deputado estadual João Caramez, por meio do Projeto de Lei nº 781/17, que atendeu pedido do vereador de Tatuí, Alexandre da Grantel.

O vereador que concedeu, no ano passado, título de cidadão de Tatuí ao deputado Caramez solicitou ao parlamentar a homenagem a Teotônio dos Reis e Cunha pelo trabalho religioso que o homenageado realizou na cidade. Cunha nasceu em Sorocaba, no dia 03 de janeiro de 1919. Desde criança, demonstrou vocação religiosa. Aos 13 anos, seguiu para estudar em Pirapora, sob a responsabilidade dos padres premonstratenses.

Em 1936, na capela episcopal e das mãos de dom Aguirre recebeu sua primeira batina. Em 1944, já habilitado e espiritualmente formado, foi ordenado sacerdote pelas mãos de dom Aguirre. Já em 1962, foi recebido com entusiasmo em Tatuí, quando assumiu a paróquia e com prudência, zelo e firmeza, restabeleceu a harmonia na igreja e recebeu o título de “Pacificador de Tatuí”.

“Dizem os registros históricos que até o ano de 1987 o Cônego Teotônio havia realizado pessoalmente em Tatuí um total de 12 mil batizados e 4.800 casamentos. À frente da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, o Cônego Teotônio participou da formação de várias outras paróquias. Em sua administração paroquial, viu também nascer o Movimento Familiar Cristão, os Jovens do TLC, Conselho da Cristandade e o Encontro de Casais com Cristo”, citou Caramez enaltecendo o trabalho do homenageado.

Em sua justificativa, Caramez informa que, no dia 15 de março de 1992, na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, foi celebrada a Missa de Ação de Graças, quando o Cônego Teotônio recebeu das mãos de dom José Lambert, bispo da Diocese de Sorocaba, o documento papal, elevando-o a Monsenhor, título outorgado pelo Papa João Paulo II. “Seu Jubileu de Ouro Sacerdotal (50 anos) foi comemorado dia 8 de dezembro de 1994, no Ginásio de Esportes da A. A. XI de Agosto”, citou.

“Monsenhor Teotônio dos Reis e Cunha faleceu em 2007, aos 88 anos, após uma vida inteira dedicada a realização do bem, motivo porque é justa a homenagem solicitada ao subscritor desta pelo vereador Alexandre da Grantel, do Município de Tatuí, tratando-se de merecido reconhecimento da importância de um ser humano único, que não pode jamais ser esquecido”, ressaltou o deputado.

 

 

Caramez e Alexandre, responsáveis pela homenagem

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *