Itapevi terá Bom Prato graças a emenda de Caramez no Orçamento de 2018 que destina R$ 1 milhão para a obra

Dia 26/12, os deputados estaduais paulistas aprovaram o orçamento para 2018, projeto de Lei nº 902/2017. Nele, está a emenda nº 10285 de autoria do deputado estadual João Caramez, que trata do remanejamento objetivando viabilizar implantação de Restaurante Bom Prato no Município de Itapevi. Assim, o parlamentar garantiu a destinação de R$ 1 milhão para a implantação da unidade em Itapevi.

“A presente Emenda objetiva viabilizar a implantação de Restaurante Bom Prato no Município de Itapevi e se justifica em razão da existência, naquela localidade, de milhares de famílias em estado de extrema vulnerabilidade social, o que obriga os respectivos responsáveis por prover a manutenção de crianças e idosos a não realizar refeições durante o período de trabalho fora do lar, buscando, com isso, a economia necessária para a aquisição da cesta básica de alimentos, fato que está causando desnutrição e doenças nos trabalhadores. A Emenda implica ampliação da meta estabelecida para 23.012.029,00 unidades de refeições oferecidas”, explicou Caramez na justificativa da Emenda.

“Esse programa de segurança alimentar do Governo do Estado de São Paulo foi criado com o objetivo de oferecer à população de baixa renda, refeições saudáveis e de alta qualidade a custo acessível. Com certeza, sua instalação em Itapevi garantirá uma boa alimentação para muitas famílias da cidade. Por isso, luto para que Itapevi seja contemplada com a unidade que oferece café da manhã e almoço de qualidade para todos”, citou deputado.

O governador Alckmin atendeu pleito de Caramez e, em solenidade de inauguração do Viaduto Ameríndia, em Itapevi, dia 27/12, confirmou que o Bom Prato será instalado na cidade em parceria com a Prefeitura.

De acordo com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, o Bom Prato oferece almoço, com 1.200 calorias, composto por arroz, feijão, salada, legumes, um tipo de carne, farinha de mandioca, pãozinho, suco e sobremesa (geralmente uma fruta da época) que tem custo de R$ 1,00 para o usuário. O subsídio governamental é de R$ 3,81 para adultos e de R$ 4,81 para crianças com até 6 anos, que têm a refeição gratuita.

Já o café da manhã tem leite com café, achocolatado ou iogurte, pão com margarina, requeijão ou frios e uma fruta da estação. A refeição, de 400 calorias em média, custa R$ 0,50 ao usuário. Em setembro de 2011, este serviço foi implantado em todos os restaurantes, com subsídio do Estado no valor de R$ 1,03 por refeição matinal.

 

 

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *