Angatuba ganhará Classes descentralizadas do Centro Paula Souza

O deputado estadual João Caramez (PSDB) intermediou na terça-feira, 23, audiência entre a superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá, e o prefeito de Angatuba, Carlos Augusto Rodrigues de Morais Turelli (PSDB), o Calá. O Centro Paula Souza é mantido pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento e é responsável pelas escolas técnicas e fatecs paulistas.
O encontro contou ainda com a participação do chefe de gabinete do deputado Caramez, José Lupércio Zerbinatti; Aguinaldo Silva Garcez, assistente de planejamento estratégico do Centro Paula Souza; e Antonio Celso Rodrigues, assessor do prefeito Calá. João Caramez só não participou da audiência porque no mesmo horário os parlamentares estavam participando de uma importante votação na Assembleia Legislativa.
Durante a audiência foi discutida a possibilidade de o Centro Paula Souza instalar em Angatuba o programa de Classes Descentralizadas da instituição que atende pequenos municípios, por meio da criação de turmas aproveitando a infra-estrutura já existente na cidade, em escolas prontas que tenham espaço e capacidade para receber os cursos.
O prefeito de Angatuba falou sobre a disposição do município em estabelecer parceria com o Centro Paula Souza e aceitou inicialmente a sugestão de implantar na cidade dois cursos de gestão (Informática e Administração) já em fevereiro do próximo ano.
            A partir de agora, técnicos do departamento irão trabalhar em parceria com a prefeitura para que o convênio seja efetivado. Nas próximas semanas, serão agendadas novas reuniões onde serão discutidas outras opções de outros cursos que atentam a demanda da cidade.
Plano de Expansão do Ensino Técnico
Desde 2007, as Etecs abriram cerca de 40 mil novas vagas. O objetivo é ampliar as chances de quem ingressa no mercado de trabalho. Pesquisa anual do Centro Paula Souza indica que 85% dos egressos de cursos técnicos têm vínculo empregatício, ou seja, depois de um ano de formados, quatro em cada cinco alunos estão trabalhando.
Em dois anos e meio José Serra atingiu quase 75% da meta que se propôs para ampliar o ensino técnico paulista, oferecendo ao estudante a oportunidade de conseguir e se manter num bom emprego.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.