Assembléia recebe comissão para comemoração do centenário da imigração japonesa

           Em 18 de junho de 1908, chegou a Santos, vindo do porto de Kobe, no Japão, o navio Kasato Maru, trazendo os 781 primeiros imigrantes vinculados ao acordo entre Brasil e Japão. Apesar da dificuldade inicial de adaptação, diante de uma cultura de características tão diversas, o número de japoneses aumentou significativamente em pouco tempo. Em 1914, só no Estado de São Paulo, havia 10 mil japoneses. Hoje, a população japonesa do Brasil está estimada em um milhão e quinhentas mil pessoas, sendo a maior população nipônica fora do Japão. No Estado de São Paulo estão 70% destas pessoas.
            Integrantes da Associação para Come­moração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil visitaram a Assembléia nesta quarta-feira, 15/8, com o objetivo de divulgar os preparativos para as comemorações do centenário e buscar o apoio do Legislativo paulista.
            Recebida pelo presidente da Assembléia Legislativa, deputado Vaz de Lima (PSDB), e pelos deputados João Caramez (PSDB) e Said Mourad (PSC), a comitiva, composta pelo seu presidente, Kokei Uehara, e por Osamu Matsuo, Nagato Hara, Tomio Katsuragawa, Carlos Kendi Fukuhara e Elzo Sigueta, destacou, como seus objetivos, homenagear os imigrantes japoneses, manifestar gratidão pela receptividade dos brasileiros, fortalecer os laços na comunidade nipo-brasileira e o relacionamento bilateral Brasil – Japão.
            Também está na pauta o incremento da divulgação da cultura japonesa no Brasil e da cultura brasileira no exterior. “Vamos agradecer, também, os velhos imigrantes que trabalharam, comeram mal, vestiram-se mal, moraram em casas humildes, mas educaram seus filhos com dignidade, formando brasileiros dotados de ética e moral”, afirmou o presidente Kokei Uehara. 
           Estão previstos diversos eventos que terão início no dia 18 de junho de 2008, em Brasília, com a vinda de algum integrante da família imperial japonesa. Em São Paulo, as festividades começarão no dia 21 de junho com uma grande comemoração no Sambódromo, seguida pela Semana Cultural Japonesa no Parque Anhembi.
            Kokei Uehara, que é professor da Escola Politécnica da USP, presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo e presidente da Comissão desde 2003, lembrou que em 2008 o Brasil também estará comemorando os 200 anos da abertura dos portos no Brasil, sem a qual seria inviável a imigração. Para ele, o Brasil, que é um país plurirracial e multicultural, é um dos poucos lugares do mundo onde os estrangeiros são convidados a se tornarem brasileiros. Esta abertura faz com que o estrangeiro sinta-se bem-vindo. “Senti esse valor do Brasil na minha vida”, declarou Uehara, que está no país desde os nove anos de idade e já foi representante do Brasil na Unesco. 
            Vaz de Lima enfatizou a importância da comunidade nipo-brasileira no Estado de São Paulo. “A Assembléia não pode ficar fora destas comemorações. É um sentimento que deve ultrapassar uma data específica”, acrescentou. O presidente informou que há três deputados com vínculos mais profundos com a comunidade, João Caramez (PSDB), Said Mourad (PSC) e Samuel Moreira (PSDB), os quais devem participar mais ativamente da inserção da Assembléia nas comemorações. “Além disso, será constituída uma comissão para a qual serão dadas todas as condições para que se faça justiça a esses irmãos, vindos de tão longe, que fizeram desta terra sua terra e de seus descendentes”, concluiu.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.