Caramez discute reestruturação do funcionalismo

O deputado estadual João Caramez (PSDB), cumpriu nesta semana agenda de Plenário e Comissões, tendo em vista as discussões para a aprovação dos projetos para reestruturação das Polícias Civil e Militar, além dos servidores da Agricultura e de outras áreas do funcionalismo público.
 
Como integrante da Comissão de Agricultura e Pecuária da Assembléia Legislativa, o deputado participou na última terça-feira, 04, de audiência pública para discutir o Projeto de Lei Complementar 56/2008, de autoria do governador, que institui plano geral de cargos, vencimentos e salários para os servidores pertencentes às classes das Secretarias de Estado, da Procuradoria geral do Estado e Autarquias.
 
Por força de emendas, o PL atinge especialmente os quadros da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Por conta disso, a reunião durou quase três horas e reuniu 16 entidades ligadas ao funcionalismo, ao setor produtivo e à sociedade civil. Segundo representantes das entidades, os baixos salários favorecem a migração de técnicos qualificados para carreiras mais rentáveis e têm motivado a desistência de grande número de aprovados no último concurso realizado pelo governo para suprir a carência de profissionais na área.
 
Para os parlamentares, as reivindicações dos servidores da Agricultura devem ser contempladas em um projeto de desenvolvimento do Estado e os projetos devem ser estendidos a outros setores envolvidos. Por isso, João Caramez propôs que a comissão se mobilize para resgatar a valorização de todos os técnicos envolvidos nos elos da cadeia de produção e abastecimento: agricultura, pecuária, pesquisa, armazenamento, transporte, logística, fiscalização e defesa agropecuária, entre outros.
 
DAEE
Pouco antes da reunião da Comissão de Agricultura, o deputado Caramez também recebeu, em seu gabiente, engenheiros do DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) que pleitearam a sua inclusão no projeto, conforme emenda do deputado Bittencourt que tratou apenas dos engenheiros da agricultura. Caramez ressaltou que todos os engenheiros, de todas as secretarias, devem ter igual tratamento e que, portanto, a comissão deverá apresentar uma alteração na emenda do deputado Bittencout de forma que a revalorização salarial proposta se estenda a todos os ocupantes de cargos de engenheiro e arquiteto, de que trata a Lei Complementar nº 729/93.
Caramez recebe em seu gabinete representantes do DAEE

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.