Caramez: primeiro deputado a neutralizar emissão de carbono do seu gabinete

            Primeiro deputado estadual do legislativo paulista a neutralizar as emissões de carbono produzidas pelo seu gabinete na Assembléia Legislativa, o tucano João Caramez plantou na manhã de segunda-feira, 14/04, no Parque Municipal Cotia-Pará, em Cubatão, 96 mudas de espécies nativas de Quaresmeira e Manacá da Serra. Participaram da iniciativa cerca de 20 educadores de Itapevi, Barueri e Jandira e ambientalistas. O prefeito cubatense, Clermont Silveira Castor; o vice, Raimundo Valter Pinheiro; o secretário municipal de meio ambiente, coronel Eduardo Silveira Bello; Rogério Iório, presidente do Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza (IBDN) e o engenheiro agrônomo, Cláudio Santana, também participaram do plantio.
            No próximo dia 29, Caramez receberá do IBDN o selo Carbono Cidadão, um certificado que atesta que o deputado contribui para o projeto de neutralização de emissão de gases como o dióxido de carbono (CO2), que são emitidos na natureza, gerando o efeito estufa e as mudanças climáticas inesperadas que alteram as correntes marítimas, a elevação do nível dos oceanos e provoca incêndios em áreas florestais.
            O Instituto fez o cálculo de quanto o gabinete, por meio de seus funcionários, contribui anualmente para a emissão de gases na natureza e chegou à conclusão de que o plantio de 96 árvores por ano é suficiente para neutralizar as emissões. “Além disso, também passamos a usar papel reciclado em nossos documentos e fizemos um trabalho de conscientização dos funcionários para que cada um adote em seu dia-a-dia ações ambientalmente corretas”, explicou Caramez, que no ano passado, foi o autor do projeto de resolução, que propõs em primeira mão em todo o país, a criação do Programa Carbono Neutro no âmbito da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, para a neutralização total ou parcial das emissões de carbono decorrentes das atividades desenvolvidas na Alesp.
            O Parque Cotia-Pará de Cubatão foi escolhido pelo exemplo mundial que a cidade representa no implemento de ações ambientais para combater a agressão do homem ao meio ambiente. Nas décadas de 70 e 8O, o pólo industrial de Cubatão lançava no ar, diariamente, quase mil toneladas de poluentes. O solo, os rios e manguezais que formam o ecossistema da região foram duramente afetados por essa ação e a população sofreu terrivelmente com a ocorrência excessiva de natimortos e de nascimentos de crianças anencéfalas.
            No ano de 1985, através da parceria entre os poderes públicos, privados e a comunidade, foi iniciado um rígido programa de despoluição ambiental. Os resultados foram imediatos: no período de menos de dez anos, os índices das fontes poluidoras foram reduzidos em 92%.
             O reconhecimento por esse trabalho foi coroado durante a ECO 92, pela ONU (Organização das Nações Unidas), que outorgou o Selo Verde à Cubatão, como Cidade-Símbolo da Ecologia e Exemplo Mundial de Recuperação Ambiental. “Hoje, passados quase 15 anos deste reconhecimento, a cidade continua a dar o exemplo de preservação ambiental que deve ser seguido por todos”, conclui o deputado.
Caramez planta muda de Quaresmeira no Parque Municipal Cotia-Pará
Cerca de 20 pessoas ajudaram no plantio

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.