Frente Parlamentar Contra CPMF tem apoio do Sindicapro

        O deputado estadual João Caramez (PSDB), coordenador da Frente Parlamentar Contra a CPMF, se reuniu na manhã desta terça-feira, 28/8, com a diretoria do Sindicapro (Sindicato dos Condutores em Transporte Rodoviário de Cargas Próprias de São Paulo), em sua sede na Capital, para pedir o apoio da entidade, presidida por Almir Macedo Pereira, no movimento suprapartidário contra a prorrogação da CPMF, que deverá ser votada até o final de setembro em Brasília.
Além do apoio, Caramez também convidou os sindicalistas para participarem da manifestação que acontecerá na próxima sexta-feira, 31, no Pátio do Colégio, às 9 horas. “Precisamos do apoio de todos nesta luta. Porque não podemos mais suportar pagar tantos tributos”, afirmou o deputado. Ele também explicou que o movimento na sexta-feira não será uma passeata, mas sim um ato de conscientização onde os integrantes da Frente se colocarão à disposição do povo para tirar dúvidas sobre a cobrança e convidar os cidadãos a assinarem o manifesto contra a contribuição.
“Estamos nos preparando para conseguir o maior número de assinaturas possível. Em breve, faremos uma marcha para Brasília a fim de conscientizar os deputados federais e senadores a votarem contra a prorrogação da cobrança sugerida pelo Governo Federal”, disse Caramez.
O presidente do sindicato, que congrega quase cinco mil integrantes, afirmou que o movimento é legítimo e que o Sindicapro apoiará essa luta. “É impressionante como tem gente que afirma que é a favor da continuação da cobrança. Isso é um absurdo. O povo não agüenta mais pagar tanto. O pior de tudo é que quase não verificamos resultados positivos do investimento desse dinheiro”, disse Pereira.
Também participaram da reunião Jorge Aparecido de Melo, Luiz Alves do Nascimento e Heleno Fernandes de Lima, todos integrantes da diretoria. O Sindicapro foi fundado em 1995 e representa motoristas e ajudantes de entrega do comércio atacadista, varejista, de construção civil, indústrias e prestadores de serviços e terceirizados.
Caramez, Almir, Jorge, Heleno e Luiz, na sede do sindicato

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.