Frente Parlamentar de Apoio à Mineração – Discurso de lançamento do livro

Com muita honra que a assembléia legislativa de são paulo e a frente parlamentar de apoio à mineraçao são anfitriões deste importante evento – o lançamento paulista do livro “A gestão dos recursos hídricos e a mineração”.

Antes de mais nada quero parabenizar aos organizadores da obra: Antonio Felix Domingues, Patrícia Helena Gambongi bóson e Suzana Alípaz.

Ao Ibram e à Ana, em nome dos seus presidentes, Paulo Camillo Penna e José Machado pela iniciativa desta publicação conjunta. E bastante oportuna.

Nesse momento em que a questão do aquecimento global tem mobilizado a atenção de todo o planeta, é preciso ressaltar que o problema da escassez de água é ainda mais urgente.

Hoje, cerca de 700 milhões de pessoas em 43 países sofrem com a falta d’água. E em 2025, serão 3 bilhões.

E o Brasil não foge desta previsão dramática, porém real.

Por isso tudo o que pudermos fazer para preservar esse bem – do qual depende a nossa vida – devemos começar a fazer – seja através de políticas públicas , esforço empresarial ou por iniciativa própria.

Assim é que entendemos de suma importância o livro “ a gestão dos recursos hídricos e a mineração” posto que justamente traz cases de sucesso – de empresas mineradoras que conseguiram reduzir os efeitos negativos da atividade sobre os recursos hídricos.

Conforme bem exposto nessa obra, a mineração é provavelmente, dentre as principais usuárias de água no Brasil, a atividade que apresenta maiores peculiaridades.

Ao lado de grandes e complexos empreendimentos que adotam modernos e eficientes controles ambientais, incluindo medidas de mitigação e compensação, há pequenos mineradores que atuam com precário controle ambiental ou na informalidade,  comprometendo a imagem de todo o setor da mineração .

A nossa preocupação deve ser, portanto, no sentido de garantir o suprimento seguro e contínuo desses produtos de forma sustentável.

o crescimento populacional e o desenvolvimento fazem com que a sociedade demande cada vez mais produtos minerais.

E São Paulo ocupa os primeiros lugares na produção mineral do país, destacando-se pela produção de areia, cascalho, argilas, água mineral, rochas fosfáticas, calcário e pedras britadas.

Minerais estes diretamente ligados ao desenvolvimento da agricultura, construção civil e diversos outros que utilizam os bem minerais como matéria-prima na indústria de transformação.

É inegável que a mineração é uma das atividades que mais impulsiona a nossa economia, gerando cerca de 1 milhão de empregos na cadeia produtiva total.

por isso nós defendemos a mineração.

Mas defendemos também a preservação do meio ambiente como essencial para garantir a qualidade de vida desta e das futuras gerações.

E isso significa dizer que o desenvolvimento da mineração deve ser de forma sustentável, com a implementação de novas tecnologias e ações que possibilitam a redução dos seus impactos no meio ambiente.

E esse é  o principal enfoque dessa importante publicação que a ana e o ibram lançam nesta noite.

Aliás, em novembro de 2006, quando do lançamento da frente parlamentar de apoio á mineração, da qual o Ibram é membro colaborador, o Dr. Camilo Penna, que compôs a nossa mesa de trabalho, já nos comunicava sua intenção de fazer este lançamento nesta casa, por intermédido da nossa frente.

conseguimos alcançar esta meta.

Mais uma, dentre muitas outras que a frente parlamentar de apoio à mineração vai alcançar,  com o empenho conjunto de todos os seus deputados membros e entidades colaboradoras, rumo ao seu maior objetivo: a criação de um órgão gestor no estado de São Paulo que centralize todas as ações do setor, compatibilizando o desenvolvimento da mineração com a preservação do meio ambiente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.